Arquivo | Criatividade RSS feed for this section

O photoshop pode ficar para trás???

22 mar

Que o photoshop é o editor de imagens mais usado do mundo, ninguém tem dúvidas. Que ele é bom, versátil e quase “mágico” isso também ninguém duvida; mas será que o photoshop está perdendo seu absoluto “reinado”?? Será que um dia ele pode não ser o software de edição de imagens mais usado?? Bom, em momento nenhum falarei mal do photoshop, sou fã desse programa.

O photoshop possui mais de 10 milhões de usuários no mundo, esse são os números da Adobe, sem contar os softwares pirateados. Mas mesmo considerado o melhor programa de edição de imagens porque muitas pessoas optam por não usá-lo??

– É um programa relativamente complexo de se mexer, dá pra aprender sozinho com tutoriais, mas demora-se um tempo até ter o domínio do software; na internet há vários sites com tutoriais e dicas legais, um que eu gosto muito é: http://www.tutoriaisphotoshop.net/. Nele você encontra opções de níveis diferentes de aprendizado.

– Não roda em Linux, pelo menos não diretamente, vi algumas informações na internet que baixando o software Crossover codeweaver, ele emula os softwares do Windows no Linux. Bem, não testei porque não tenho Linux na minha máquina, quem testar, por favor avise se funciona mesmo. Achei o link do software nesse site: http://www.codeweavers.com/products/

– O photoshop é um sistema pago. Não questionando seu valor, mas a maioria das pessoas não buscam softwares pagos na internet. Se você quer mexer numa foto, fazer uma montagem, etc não vai querer pagar por isso, vai? A Adobe oferece 30 dias trial para teste https://www.adobe.com/cfusion/tdrc/index.cfm?product=photoshop&loc=pt_br mas depois desse período o software sai a U$849,00.

Mas se eu não usar o photoshop que programa usarei??

O ideal é entender a complexidade do trabalho a ser feito, listei alguns programas abaixo com as finalidades básicas de cada um:

– Picasa: http://www.baixaki.com.br/download/picasa.htm

– Photoscape: http://www.baixaki.com.br/download/photoscape.htm

– BulkPicMe: http://www.baixaki.com.br/download/bulkpicme.htm

Bom gente, meu objetivo era colocar um tutorial de cada um mostrando suas diferenças, mas o post ficaria enorme, mas fica aí minha dica. Quem sabe nos próximos posts podem vir tutoriais desses softwares??  O que vocês acham?? Beijos e até a próxima!!

Anúncios

Outras utilidades das redes sociais

17 mar

Não é só para fazer contatos, reencontrar amigos, ver as notícias do dia que as redes sociais servem. Para acabar com o mito de que rede social só é usada para passar tempo, vemos hoje muitas outras coisas que podem ser feitas através delas. Imaginem só, aprender outros idiomas, buscar informações sobre seus bichinhos de estimação, buscar dicas de livros, etc. Há muito mais nessas redes do que podemos imaginar…. se as opções ainda forem poucas, você ainda pode criar uma própria rede social…

Para quem só conhece as redes tradicionais (facebook, twitter, Orkut, linkedin) engana-se em pensar que o mundo digital é só isso, buscando achei rede social até para gente “feia”…. Listei abaixo algumas gratuitas que achei mais interessantes e curiosas:

  • Pets, troque informações sobre os hábitos, costumes do seu animal: http://vivapets.com – Rede social destinada ao cadastro dos seus Pets (animais de estimação), nela você cadastra seu nome, data de nascimento, região e cadastra seu animal. Nele é possível colocar os costumes e dicas de cuidados. Além disso você também consegue fazer contatos com outras pessoas que tem outros animais e trocar dicas e pegar informações.

Criei um perfil nela para demonstrar: http://vivapets.com/petsite.php?id=4535

O site é todo em inglês, o que também é legal, quem não fala pode usar o google tradutor http://translate.google.com.br/?hl=pt-br&tab=wT# para ajudar e ir treinando também.

Achei muito legal, fácil e prático de usar, além disso, a rede é aberta, qualquer pessoa pode consultar mesmo não sendo membro.

  • Aprenda idiomas com exercícios e correção:

http://www.livemocha.com – Rede social destinada a estudo de diversos idiomas. Você se cadastra e faz as lições, no fim de cada lição, envia-se um exercício escrito e outro falado. A rede cruza os dados enviando o seu exercício a alguém que fale fluentemente aquela língua e lhe envia o exercício de alguém que esteja estudando Português. Você avalia e envia a resposta e vice e versa. Podendo adicionar a pessoa como contato e trocar informações.

A criação do perfil é simples e a qualquer momento você pode adicionar outro idioma para estudo, já uso a rede a um tempo estudando inglês e francês. É muito bom para vocabulário, mas a conversação só se você adicionar algum contato que fale a língua estudada fluentemente. Acesso só para membros.

  • Descubra novos livros, autores e editoras

http://www.skoob.com.br/ – Rede social destinada a troca de informações sobre livros, editoras, etc. Você consegue criar uma “estante virtual” divulgando o que você já leu. Comenta sobre livros e dá sua opinião.

Cadastrei um perfil para teste e achei muito interessante: http://www.skoob.com.br/usuario/311531 Tem uma página que você inclui os livros que emprestou, os que pretende ler, os que abandonou.  Além de um campo “Troco” onde você oferece o livro que tem para trocar. Além disso ele se integra ao twitter, twittando suas atividades.

Fácil de cadastrar e muito interessante, acesso a todos mesmo sem cadastro.

  • Rede social para pessoas bonitas

http://www.beautifulpeople.com/ – Esse site proíbe estritamente a participação de pessoas consideradas “feias”.  O cadastro é gratuito porém demora 48 horas para aprovação dos membros da própria rede, onde ocorre a votação para saber se você é “bonito” ou não para continuar na rede. Para cultivar a cultura narcisista o site criou um serviço de Banco de esperma virtual, para pessoas que desejam ter filhos com boa aparência…. O serviço chama-se Beautiful Baby, estima-se que 600 bebês já nasceram desse serviço.

Não criei meu perfil nessa rede nem para teste, achei mais seguro continuar achando que não sou feia rsrs

  • Rede social para gente feia

http://www.theuglybugball.com – Beleza é subjetiva? Bem, se você se acha feio(a) pode se cadastrar nessa rede, essa rede foi desenvolvida com as pessoas “expulsas” da rede Beautiful People e ao contrário da primeira, ela aceita todo mundo, pessoas feias e bonitas, por que não??

O cadastro é simples, você escolhe um país coloca nome, o que busca, data de nascimento e senha. Uma coisa que observei é que essa rede não tem opção para homossexuais, pois só tem as opções “mulher busca homem” e “homem busca mulher”. Bom gente, não me cadastrei porque não me considero feia rsrsrs e os perfis são fechados, só dá pra ver quem é membro.

– E se nenhuma dessas redes te atender, você ainda pode criar uma com o Ning. A criação da rede é bem simples, não precisa programar e ainda pode testar por 30 dias sem custo. Um exemplo de rede criada com o Ning é Rede social para profissionais de marketing

http://mktmaniacs.com.br/ – Essa rede tem o objetivo integrar e trocar informações entre profissionais de marketing e pessoas interessadas.

Meu perfil é http://alphagraphics.ning.com/profile/MarcelaBorde?xg_source=profiles_memberList

Pois é gente, agora é só selecionar qual rede atende seus interesses e mãos a obra!!!

Inserção ou Moda? As mídias sociais estão entrando na vida dos brasileiros naturalmente ou são “impostas” por uma moda?

17 fev

Outro dia, minha avó estava assistindo o programa: “A Praça é nossa”, e num dos quadros,uma menina fez diversas piadas com o apresentador sobre as redes sociais. Ela questionou se ele tinha Orkut, facebook, twitter, e depois da resposta negativa, ela questionou: “Então por que você tem um computador, se você não tem nenhuma rede social”?

Depois disso, minha avó de 80 anos me perguntou o que era orkut. E depois de explicar, ela disse que queria criar um perfil também.

O Orkut foi criado em 2004. Em 2008, o número de usuários ultrapassava os 23 milhões, apenas no Brasil. Apesar do número de usuários ser alto, o Orkut não é a rede social com maior número de usuários no mundo; ela perde espaço a  cada dia mais para o Facebook.

O Facebook ultrapassa 500 milhões de usuários no mundo e sua página possui o alcance global de 35%.

Além deles, temos o twitter, o linkedin, o myspace e tantas outras….

Mas as pessoas estão sabendo usar essas redes? Ou a cada dia uma nova rede surge? E por moda, as pessoas criam seus perfis, mas nada é proveitoso?

Com a popularização dos computadores e acesso à internet, tivemos um crescente número de usuários. A moda inicial, o “Orkut” tomou conta de muitas lan houses. Era a moda do momento, todo mundo tinha um perfil; criavam-se perfis até mesmo para animais domésticos. Pessoas encontravam pessoas que não viam há muito tempo; trouxe a inclusão digital, animando o uso de pessoas que nunca mexeriam num computador (minha mãe é uma). Mas até que ponto isso é legal? Até que ponto esse era o objetivo do google quando criou-se o orkut?

E o facebook? Tem um formato mais “sério”, porém, também está tomando as formas do Orkut pela popularização de algumas pessoas.

Sem contar no twitter, uma ferramenta maravilhosa, onde temos notícias variadas a toda hora e nos deparamos com um Tweet “Quero transar hoje, alguém tá afim?”  Bem, ela não era pra isso né?

Vivemos num dilema. Muitas pessoas não são incluídas digitalmente (muitas casas, nem luz elétrica chega) um dos projetos da Dilma Rouseff é democratizar a internet. Mas adianta dar acesso se o pessoal só quer saber de postar besteiras nas redes sociais?

O que vale mais a pena? Não dar internet e investir em programas sociais, (controle de natalidade, por exemplo) ou disponibilizar a internet para as  pessoas criarem perfis e mandarem recadinhos animados?

Já existem projetos para criar uma cultura digital nessa população que não conhece o potencial que a internet pode lhes oferecer. Na Campus Party mesmo, conheci um fundador de uma Ong que coloca um instrutor em lan houses mostrando outras coisas legais que dá para fazer com as redes sociais e com a internet.

Será que as mídias sociais integram a população a um novo mundo digital? Ou será que alienam mais uma parcela da população?

Agenda Área de Música – Terça Feira 18/01

18 jan

Galera, enquanto rola o show da banda Os Semi Novis confiram o que vai agitar a agenda da área de música dessa terça feira…

  • 14:15 a 15:15: Palestra: Remixando a internet

Quais são as novas possibilidades de Criação em Audio? Como a internet pode influenciar neste processo?

Palestrantes:

Andrio Maquenzi, Thiago Grün e Valmor Pedretti são músicos e produtores com uma carreira estabelecida tanto no campo artístico quanto do áudio publicitário. Na metade de 2010, resolveram experimentar com o plugin Melodyne para desvendar a técnica dos “auto tunes” dos Gregory Brothers, obtendo alguns hits no Youtube, afinando Werner Schunemann, Joel Santana, Pelé e outros

  • 16:30 a 18:30: Oficina: Ableton Live para Dj’s

O software Ableton Live é desenhado ao redor da noção de ser tanto um instrumento para performances ao vivo como uma ferramenta para composição e arranjo. Para um DJ, é fundamental.

Oficineiro:

Gabriel Rocha – Sintetizadores oitentistas, vocoders e baixos sintéticos são elementos marcantes em seus sets, que passeiam pelo minimal, electrohouse, tech house e neo techno. É destaque entre os nomes emergentes na cena electro de São Paulo. Foi DJ residente e convidado em várias casas do circuito paulistano como Vegas club, A Lôca e Club A

  • 20:15 a 22:15: Palestra: Aplicação do Virtual DJ na interação com as Artes

Um relato sobre as várias aplicações do Virtual DJ, combinado com a música, poesia, artes visuais, etc.

Palestrante:

VDJ Fábio Vietnica – difusor do conceito de videodiscotecagem, apresenta desde junho de 2006 o PROJETO MICI You na Funhouse-SP, como residente mensal e também como convidado em outras casas noturnas de São Paulo e interior. (www.projetomiciyou.blogspot.com)

Donny Correia – É poeta, tradutor, videomaker e gerente geral da Casa das Rosas

 

Twitcam: bom ou ruim?

4 jan

Para quem não sabe o que é

(quem sabe pode pular esta intro)

Twitcam é um site que tem o login sincronizado com o Twitter. Ele permite que, através do clique em um botão, a imagem captada pela sua webcam (e o audio do seu microfone) seja transmitida através de um link que você pode disponibilizar na internet, para que qualquer pessoa o assista em tempo real.

O assunto das twitcams virou a maior polêmica após seu uso ter sido muito difundido entre jovens que buscam alguma forma de “audiência” na internet. A prática do uso da twitcam para fins de exibicionismo se tornou frequente, e uma grande dor de cabeça para os pais.

A twitcam tem sido usada de forma excelente por orgãos públicos e evento de todos os tipos para transmitir suas atividades em tempo real, e tem sido muito eficiente cumprindo esse objetivo. Debates também tem sido transmitidos,  e muitos esclarecimentos de blogueiros sobre muitas discussões acolaradas e cheias de conteúdo que rolaram pela web. Porém, é o uso para uma espécie de pornografia que acaba fazendo a “cara” da twitcam. Infelizmente.

Este mau uso de uma ferramenta tão poderosa das mídias sociais colabora muito para que boas transmissões, de uma forma geral, sejam vistas com maus olhos. Temos o conceito atual de que meninas, na maioria das vezes, usam-na para “ficar se aparecendo” e agregar elogios tanto quanto aumentar os followers no twitter. Há ainda gente que vai tirando a roupa conforme cresce o número de viewers, numa busca sem sentido para uma espécie de ascenção à popularidade cibernética. É comum a prática do anúncio da exibição desses transmissões online e o expectador dar de cara com uma pessoa que não diz nada para seu “público”, e fica só fazendo caras e bocas conforme os comentários vão aparecendo e os pedidos de please show your tits vão surgindo.

Isso é terrível para quem constuma fazer twitcams com o objetivo de falar de verdade. Muitas vezes as pessoas se deparam com o anúncio de uma exibição de twitcam sobre determinado assunto, mas nem se dão ao trabalho de assistir porque já esperam ver algum loser sem nada a acrescentar, que talvez nem fale muito – e assim, deixa de atingir o objetivo do uso desse recurso tão interessante.

Falei tudo isso aqui nesse post só para chegar ao fim de uma linha de raciocínio sobre a pouca popularidade das twitcams do GarotasCPBr. Eu nem sabia dessa má-fama das twitcams, principalmente feitas por garotas no geral. Me intriguei com a pouca participação, até mesmo das meninas que fazem parte do grupo. Como eu só havia assitido a uma twitcam (da Marcela Borde) antes de fazer a minha própria, nem tinha noção de que havia resistência na divulgação e participação dessa atividade no grupo.


Aconselho a assistirem a partir no minuto 8:00, antes disso só tem hesitações e nervosismo.

Pois eu acho que nós estamos fazendo twitcams bem legais, falando sobre a CampusParty e tecnologia num geral. Assim como esse blog tem um conteúdo da maior qualidade sendo oferecido até mesmo para um público que não precisa necessariamente estar participando da CampusParty, as nossas exibições ao vivo também. Não falo só porque eu mesma apresentei a última twitcam, e vou fazer outra nessa próxima quinta, mas porque acredito que nosso objetivo aqui seja bem diferente daquele que a maioria do público pensa.

Resumo da última twitcam

Na última quinta-feira, dia 30 de dezembro de 2010, foi exibida a twitcam do GarotasCPBr, com a temática de Mulheres na Ciência. Foi lembrado o pioneirismo das gurias na área de programação – sendo que o primeiro ser humano a programar no mundo foi uma mulher chamada Ada Lovelace, assim como as primeiras pessoas a desenvolverem algoritmos para os mainframes dos EUA era um time de mulheres -, o talento das autoras aqui do blog,  e fizemos um resuminho sobre do que se trata cada área em cada seção da CampusParty e o que ela está trazendo de diferente e novo em suas palestras.

Próxima twitcam

Nessa próxima quinta, dia 6 de janeiro de 2011, será realizada a próxima twitcam – por esta que vos fala^^ – com o tema ainda indefinido. Peço a ajuda de vocês para elaborarmos uma pauta, sobre suas dúvidas, considerações e expectativas para a CampusParty e tudo o que ela traz – como o CampuseirosApresentam, o WebCeleb, o IronGeek… Fiquem ligados e mandem suas sugestões.

Teste de sobriedade para redes sociais

3 jan

A realidade “Web 2.0” que vivemos é engraçada. Antes uma pessoa que bebia demais só precisava se preocupar com as pessoas que estavam próximas. No máximo ela poderia ligar para perturbar alguém. Mas com as inúmeras redes sociais a situação é bem diferente, com um simples clique você está em contato com muitas pessoas. Isso é bom por um lado, porém se a pessoa estiver bêbada… aí as coisas mudam de figura…

O número de usuários de redes sociais que bebem além da conta e postam coisas indevidas é enorme. Muitos acordam no dia seguinte com uma “ressaca digital” postam comentários indevidos para amigos, namorada(o), parentes; muitas vezes ferindo a integridade dessas pessoas; o que pode ocasionar além de inimizades e problemas pessoais até mesmo processo.

Piorando a situação, alguns usuários “bêbados” ainda resolvem desabafar as mágoas de seus trabalhos (atuais ou antigos) aí que alguns descuidos podem jogar pelo ralo uma carreira, acabando com a imagem corporativa do usuário.

Pensando nisso, foi desenvolvido o plugin Social Media Sobriety test. Ele testa seus reflexos detectando se você pode estar bêbado e caso esteja ele bloqueia as telas de suas redes sociais para que você não faça nenhuma besteira.

A instalação é muito simples, ele é compatível com firefox e chrome.

Basta entrar no site: http://socialmediasobrietytest.com/
Ir em “Install Now”
O arquivo tem 2mb o download é rápido e depois executar o plugin

Logo em seguida ele clique em “Settings” em cima a sua direita.

Aparecerá uma tela inicial onde você configurará quais redes sociais que ele bloqueará e qual o período que ele lhe exigirá os testes de sobriedade (para que não fique exigindo testes o dia todo). Nesse caso é importante informar o período que possivelmente você poderia necessitar desse bloqueio…

Você pode utilizar esse recurso para as redes: Facebook, myspace, twitter, flickr, youtube, tumblr e ainda personalizar uma http: que for informada.

Depois ao acessar o site em questão naquele período ele pedirá para você executar algum teste de sobriedade. Mas cuidado, como o plugin é em ingles, as instruções do teste também são em ingles.

Bom, até a próxima!!

Softwares para música

29 dez
É muito comum ver pessoas se aventurando como dj. Com a ajuda da tecnologia, essa “aventura” ficou ainda mais fácil.
Alguns programas de computador permitem que você consiga criar novas montagens, mixagens e batidas, de acordo com sua criatividade. E o melhor, alguns desses programas que podem ser usados no computador de casa mesmo, assim todo mundo pode “inventar moda”.
Na internet vemos muitos programas gratuitos ou em versão demo, são programas mais “limitados” porém já dá para iniciar e conseguir bons resultados. Abaixo seguem algumas sugestões de softwares gratuitos:
– OTS Turntables: Gratuito e simples. Você separa suas músicas depois arrasta os arquivos para um dos toca-discos.
– Virtual DJ: Um pouco mais elaborado. Nele é possível equalizar médios, graves e agudos para que a mixagem aconteça de uma forma mais suave, além disso ele pode mixar vídeos.
– Easy Music Composer: Para quem curte um som mais organico, pois você seleciona a bateria e as notas, os arcodes são criados automaticamente.
Se você quer ser um DJ ou produtor musical com estes programas é possível dar o primeiro passo e iniciar seus estudos. Não perca na Campus, as oficinas de Djs!!!!
Marcela Borde