Arquivo | Mulheres na TI RSS feed for this section

Mulheres no mercado de TI

21 mar

No dia 08 de março é o dia internacional da mulher. Em 08 de março de 1857, várias operárias de uma fábrica de tecidos em Nova Iorque organizaram uma enorme greve, que gerou graves consequências. As mulheres estavam reivindicando por melhores condições de trabalho. E muitas dessas tecelãs morreram cruelmente; foram reprimidas e trancadas na fábrica.

Isso foi uma Revolução, onde mulheres buscavam reconhecimento, boas condições, ou seja, nada além do que é de direito para todos.

Nos dias atuais, podemos afirmar que a tecnologia e a internet são uma revolução moderna, pacífica; que (re) une e provoca diversas manifestações positivas.  A mulher continua com a mesma garra de sempre; revolucionando, inovando, buscando e conquistando seu espaço no mercado de trabalho. Atualmente, sem a necessidade de violência, como aconteceu infelizmente no passado.

E não para por aí. As mulheres estão contribuindo em massa para a área tecnológica; com ousadia, competência, experiência, responsabilidade, ótimas iniciativas e acima de tudo, muita paciência, o que faz com que a mulher seja reconhecida profissionalmente.

A diferença está em quem lidera seus funcionários; ou seja, um líder de equipe que incentiva, elogia e dá oportunidades de crescimento para a mulher, apenas obterá benefícios. Pois, como mulher posso dizer que (nós) sempre queremos fazer bem feito nosso trabalho, e isso não significa necessariamente, ser detalhista, ter caprichos, mas sim ter profissionalismo. A mulher está evoluindo em tudo.

Portanto, aproveito para parabenizar todas (nós) mulheres, não só pelo dia internacional da mulher, mas por todos nossos dias de atividades constantes; sejam elas profissionais, no lar, nos estudos, como mãe, enfim, a mulher é guerreira, é mãe, é companheira, é amiga, é profissional. Mas, não se esqueçam que a mulher é também frágil, sensível e muito esforçada para suprir todas as áreas de sua vida.

Parabéns! Que todas (nós) alcancemos nosso sucesso profissional.

Anúncios

Mulheres Tecnológicas – Uma visão feminina do mundo de T.I.

12 jan

Tudo que um nerd mais quer (além de gagdets de última geração) é ter uma companheira nerd, para compartilhar dos mesmos gostos, para entender suas paixões. Mas será que todos os homens nos veem como jóias raras, ou somos alvo de preconceito?

Todos nós sabemos qual é a visão da sociedade.O perfil de certa forma reforçado por filmes e séries, sendo homem ou mulher,é aquele estereótipo das pessoas feias, com muita acne e nenhuma vida social.Para as mulheres, esse padrão é ainda mais mal visto, pois a exigência de cuidar da aparência é ainda mais pesado.

Pela minha convivência com as Garotas CPBr: As geek brasileiras além de lindas, são vaidosas, tem suas carreiras, famílias, cabelos e peles, muito bem cuidados! (motivo inclusive pelo qual nosso grupo é até procurado por meninos.)

Obviamente, como em todo lugar, ser mulher ainda é difícil, tem que superar algumas barreiras, mas nada que o girl power não supere, uma vez que somos comprovadamente melhores líderes que os homens.

Para ilustrar a geração atual de sucesso, usarei como exemplo Melissa Mayer, que já tem mais de 10 anos de Google e atualmente é VP de geografia e serviços locais.Está entre os primeiros 20 funcionários e a primeira engenheira a entrar na empresa,e ainda apareceu na lista das 50 mulheres mais poderosas do mundo da Fortune antes de seus atuais 35 anos.Acho que dá pra admirá-la, né?Então veja essa entrevista com ela (em inglês, sem legenda) que ela responde perguntas provenientes do site digg em 2009, onde se mostra inteligente, simpática e mega geek após a referência de Terminator, quando a Google é comparada com a Skynet.

Para quem se interessou pela moça, seu twitter está em dia : @MelissaMayer

Até a #cpbr4 ! Nos vemos lá!

Priscilla – @estranhamento

Twitcam: bom ou ruim?

4 jan

Para quem não sabe o que é

(quem sabe pode pular esta intro)

Twitcam é um site que tem o login sincronizado com o Twitter. Ele permite que, através do clique em um botão, a imagem captada pela sua webcam (e o audio do seu microfone) seja transmitida através de um link que você pode disponibilizar na internet, para que qualquer pessoa o assista em tempo real.

O assunto das twitcams virou a maior polêmica após seu uso ter sido muito difundido entre jovens que buscam alguma forma de “audiência” na internet. A prática do uso da twitcam para fins de exibicionismo se tornou frequente, e uma grande dor de cabeça para os pais.

A twitcam tem sido usada de forma excelente por orgãos públicos e evento de todos os tipos para transmitir suas atividades em tempo real, e tem sido muito eficiente cumprindo esse objetivo. Debates também tem sido transmitidos,  e muitos esclarecimentos de blogueiros sobre muitas discussões acolaradas e cheias de conteúdo que rolaram pela web. Porém, é o uso para uma espécie de pornografia que acaba fazendo a “cara” da twitcam. Infelizmente.

Este mau uso de uma ferramenta tão poderosa das mídias sociais colabora muito para que boas transmissões, de uma forma geral, sejam vistas com maus olhos. Temos o conceito atual de que meninas, na maioria das vezes, usam-na para “ficar se aparecendo” e agregar elogios tanto quanto aumentar os followers no twitter. Há ainda gente que vai tirando a roupa conforme cresce o número de viewers, numa busca sem sentido para uma espécie de ascenção à popularidade cibernética. É comum a prática do anúncio da exibição desses transmissões online e o expectador dar de cara com uma pessoa que não diz nada para seu “público”, e fica só fazendo caras e bocas conforme os comentários vão aparecendo e os pedidos de please show your tits vão surgindo.

Isso é terrível para quem constuma fazer twitcams com o objetivo de falar de verdade. Muitas vezes as pessoas se deparam com o anúncio de uma exibição de twitcam sobre determinado assunto, mas nem se dão ao trabalho de assistir porque já esperam ver algum loser sem nada a acrescentar, que talvez nem fale muito – e assim, deixa de atingir o objetivo do uso desse recurso tão interessante.

Falei tudo isso aqui nesse post só para chegar ao fim de uma linha de raciocínio sobre a pouca popularidade das twitcams do GarotasCPBr. Eu nem sabia dessa má-fama das twitcams, principalmente feitas por garotas no geral. Me intriguei com a pouca participação, até mesmo das meninas que fazem parte do grupo. Como eu só havia assitido a uma twitcam (da Marcela Borde) antes de fazer a minha própria, nem tinha noção de que havia resistência na divulgação e participação dessa atividade no grupo.


Aconselho a assistirem a partir no minuto 8:00, antes disso só tem hesitações e nervosismo.

Pois eu acho que nós estamos fazendo twitcams bem legais, falando sobre a CampusParty e tecnologia num geral. Assim como esse blog tem um conteúdo da maior qualidade sendo oferecido até mesmo para um público que não precisa necessariamente estar participando da CampusParty, as nossas exibições ao vivo também. Não falo só porque eu mesma apresentei a última twitcam, e vou fazer outra nessa próxima quinta, mas porque acredito que nosso objetivo aqui seja bem diferente daquele que a maioria do público pensa.

Resumo da última twitcam

Na última quinta-feira, dia 30 de dezembro de 2010, foi exibida a twitcam do GarotasCPBr, com a temática de Mulheres na Ciência. Foi lembrado o pioneirismo das gurias na área de programação – sendo que o primeiro ser humano a programar no mundo foi uma mulher chamada Ada Lovelace, assim como as primeiras pessoas a desenvolverem algoritmos para os mainframes dos EUA era um time de mulheres -, o talento das autoras aqui do blog,  e fizemos um resuminho sobre do que se trata cada área em cada seção da CampusParty e o que ela está trazendo de diferente e novo em suas palestras.

Próxima twitcam

Nessa próxima quinta, dia 6 de janeiro de 2011, será realizada a próxima twitcam – por esta que vos fala^^ – com o tema ainda indefinido. Peço a ajuda de vocês para elaborarmos uma pauta, sobre suas dúvidas, considerações e expectativas para a CampusParty e tudo o que ela traz – como o CampuseirosApresentam, o WebCeleb, o IronGeek… Fiquem ligados e mandem suas sugestões.